ACESSE A REDE XAMÂNICA ANCESTRAL:
Portal Xamanismo Ancestral | Xamanismo Quântico | Xamanismo Holográfico | Aldeia de Shiva | Ordem de Shiva | Aldeia de Shiva - Net | R'XA | Akaiê Sramana

Português English Español 
  Home
  Xamanismo Ancestral
  Fundador:
          Akaiê Sramana
  Aldeia de Shiva
  Ordem de Shiva
  Aldeia de Shiva - Net
  Agenda
  Artigos
  Cursos e Workshops
  Acampamentos Xamânicos
  Peregrinações Xamânicas
  Semanas Xamânicas
  Rituais Xamânicos
  Orações Xamânicas
  Depoimentos
  Livros recomendados
  TV Xamanismo Ancestral
  Videoteca
  Links
  Contato


Filtro de Sonhos (Objeto de Poder)
  Artigos

Formação Profissional R'XA ® Photon Master

Título:Mensagem de Akaiê Sramana

Akaiê Sramana - Fundador da Tradição Xamanismo Ancestral Salve querida alma, Jaya Ahow!

Porfavor, aceite minhas humildes reverências.

Me chamo Akaiê Sramana, sou filho de uma tradição nativa do sul da Bahia, a extinta tribo Caramurú-Tupinambá, a tribo onde meus ancestrais e avós nasceram. Desde minha infância fui agraciado por muitos segredos da natureza, transmitidos pelos meus ancestrais, através de meus avós, que também foram curandeiros. Muitos destes segredos e conhecimentos também advém de muitas vidas passadas e paralelas a esta minha atual existência e continuam sendo transmitidos através de seres de outras dimensões e macro-dimensões energéticas.

Como em toda tradição, meus familiares tiveram papel de grande importância na minha formação como xamã. Meu pai, de origem portuguesa, quis muito que eu me formasse em engenharia de sistemas, onde fui estudar na Europa, mas mesmo após esta formação, o xamanismo nativo ainda estava latente em minhas veias e o mundo espiritual não parava de colocar atributos em minha caminhada que exercesse grande influência no meu papel como curador. Foi então que aos 22 anos aceitei definitivamente minha missão como um xamã e aos 27 anos de idade, acabei abandonando definitivamente minha antiga formação e me transformei, como meu querido Mestre Xamã me chama, em um Engenheiro de Sistemas Espirituais. Excercendo inicialmente um papel de xamã curador, comecei então a investigar de perto a ciência espiritual das plantas medicinais e das técnicas de terapias indígenas e me interessei muito pelo estudo da medicina Ayurvédica e das técnicas de cura do povo da antiga Índia. Aos 24 anos já estava atendendo pessoas como terapeuta xamânico, ajudando a solucionar diversos sintomas físicos, emocionais, psíquicos, mentais e espirituais que a medicina tradicional não sabia como tratar, lembro que pessoas bipolares e com distúrbios emocionais foram as primeiras que comecei a atender. Também comecei a atender pessoas com problemas sérios de drogas, viciadas em diversas substâncias nocivas ao organismo humano. Algumas pessoas com enfermidades contagiosas também apareceram, mas não me aventuro muito nesta área, pois sei que trata-se de uma questão muito delicada.

Toda minha formação como xamã, na verdade, começou em vidas passadas. Costumo falar que "não se faz um xamã, se nasce xamã"! Meus ancestrais e familaires dessa vida muito influenciaram na continuidade dessa formação, devo muito a minha bisavó indígena, que abandonou esta dimensão aos 112 anos de idade, ela me ensinou muito, logo depois a presença de meus guias espirituais tornou-se muito mais evidente em minha vida, e conforme eu ia avançando no Sagrado Caminho do Xamanismo novos espíritos foram se unindo à minha pessoa e à minha intensão de cura, e me ensinando sobre as plantas, sobre as técnicas de bioenergia, sobre questões de vidas passadas, exorcismo e transplantes espirituais. Não sou uma pessoa especial e nem me acho tampouco uma pessoa especial. Apenas me importo que minha mensagem e conhecimentos cheguem diretamente na vida das pessoas que precisam de mais compreensão sobre o Amor Universal. Todas as pessoas do mundo que ainda sofrem com alguma doença, estejam elas vivendo nas cidades ou no campo, sofrem pela carência e ignorância deste Amor Universal.

Akaiê Sramana - Fundador da Tradição Xamanismo AncestralViver o xamanismo é uma questão de total entrega, ninguém conseguirá viver 100% este caminho se não se entregar 100%. Ninguém também poderá conhecer a luz se não conhecer as sombras. Todos nós possuímos sombras, não podemos negá-las. Elas fazem parte intrínseca de nossas vidas. Graças aos espíritos da luz e dos animais sagrados e outros arquétipos do mundo espiritual é que conseguimos identicar nossas sombras, sem condená-las e nem julgá-las, para então abandoná-las. O xamã é um ser supraconsciente, que ajuda as pessoas a identicarem suas sombras e abandoná-las. Por isso ele possui um corpo sensível, por lidar diretamente com os espíritos das sombras, repelindo-os. O xamã desce ao seu próprio inferno pessoal, e é através de muito treino no mundo de baixo e nas esferas inferiores que ele alcança o entendimento sobre as forças que governam a natureza das coisas, muitos xamãs sofrem no início de seus treinamentos diversos problemas de saúde, física, emocional, psíquica e mental, muitos descem a patamares deploráveis, de chegarem a ser desprezados pela sociedade, e depois ele sobe, sobe para a Luz, para o mundo de cima e para as esferas superiores, onde é acolhido pelos espíritos mais maduros, onde muitos de seus mentores se revelam para ele, passando a instruir sua verdadeira missão nesta vida. Daí acontece o que chamamos em nossa tradição de "desdobramento xamânico", que é a transformação consciente de um estado de vibração energética para outra.

Após esta transformação consciente, os espíritos que acompanham o xamã escolhem para ele uma missão, e daí cada xamã aceita a transmissão de uma mensagem. Cada xamã possui uma mensagem, a minha é a mensagem do Amor Universal, que consiste em levar para todas as direções a mensagem da era que esta nascendo, a era da Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Nesta era não haverá mais as doenças da mente, que mente. Nesta era a comunicação será realizada através do pensamento-intuição, as pessoas ouvirão muito mais sua intuição e amarão muito mais a natureza de todas as coisas e compreenderão que o sofrimento é igorância da mente, compreenderemos que poderemos nos apegar com liberdade e desapegar sem remorsos, pois não precisaremos mais dominar para nos sentirmos seguros, teremos total compreensão em sermos o que somos e do real motivo de existir. Este é o grande salto da alma encarnada nesta existência, o abandono da era de fortes protestos religiosos e espirituais, apego material, para uma era de elevação de consciência e amor, sem dogmas, doutrinas e imposições. Todas as pessoas terão que dar este salto, eu estou me preparando, cada vez mais, pois este salto requer uma boa preparação e abandono de todo medo que ainda existe em nós para dar os primeiros passos.

O verdareiro xamã não vive mais o medo, pois o medo é o oposto do amor. Eu ainda conheço muitos xamãs medrosos, que estão em desenvolvimento, que são os donos da Verdade Absoluta, e falam tanto de ego, ao ponto de esquecer que precisam trabalhar seu próprio ego, o pilar de todos os tipos de medos que possuem. Os adicionamentos impostos nas vidas destes xamãs foram adicionamentos impostos por tradições que não possuiam o dom da visão xamânica, impostos por tradições que não se desenvolveram muito espiritualmente, apesar de todas elas, as tradições, serem muito respeitadas por todos nós. Vejo ainda muitos xamãs que ainda lutam contra seu pior inimigo, a mente, muitos deles com o ego do tamanho da Mãe-Terra e que se acham o Grande Espírito encarnado. Vejo brigas entre clãs, tradições, tribos e povos, vejo comparação, inveja e espírito de competição entre muitos dos que se dizem xamãs, pricipalmente no Brasil. Minha mensagem é simples: tomem cuidado com os falsos xamãs que cruzarem os seus caminhos. Se você se esforçar mesmo para a VERDADE, que significa VER DADO, ou seja, dado a ver, você canalizará para si, cruzar o caminho de xamãs verdadeiros, seu espírito saberá então muito bem identicar um verdadeiro xamã. Se afastem daqueles que estão cheios de rancor, raiva, competição e espírito de avareza material, estes são verdadeiros falsários, apenas vos levarão para o caminho mais díficil, as sombras, não há nada de errado nas sombras, mas o que pode acontecer é você não saber sair de lá, pois os falsos xamãs, não se preocupam em mostrar e ensinar as duas caras da moeda. Não foram teinados para o resgate da alma.

Vejo muitos lendo livros de xamanismo, participando de encontros xamânicos, cursos e workshops e se dizerem xamãs. Cuidado, o Sagrado Caminho do Xamanismo não é tão simples assim, é longo e estreito. Tais pessoas ainda não passaram por uma iniciação verdadeira, de morte. Não há como compreender e viver o xamanismo sem a real noção do estado de morte. A palavra xamã que advém da palavra sânscrita SRAMANA, significa "Senhor dos espíritos", esta palavra é muito forte para ser empregada em qualquer pessoa que não tenha a verdadeira preparação para exercer o papel de um xamã, erroneamente tais pessoas podem invocar energias fortissimas, que ao invés de ajudar poderão fazer se perder todos os que alí estiverem presentes, em rituais, palestras e vivências xamânicas. Todo o cuidado é necessário para adentrar este caminho do xamanismo e mais cuidado ainda se deve na escolha do xamã que vos passará a enxergar a VERDADE sobre a natureza de todas as coisas. Veja um xamã pelo caráter de suas obras espirituais e não pelas obras materiais.

Existem sim, diversas profecias que falam do resurgimento dos xamãs, em eras e eras eles encarnam em grande quantidade, sob diversas regiões do planeta, para trazer a mensagem do Grande Espírito. O xamanismo não trata-se de um religião ou filosofia, o xamanismo é uma prática espiritual. A mensagem dos xamãs não é a mesma pregada por pastores, reverendos, padres ou líderes religiosos de uma igreja ou seita espiritual, é diferente, é direta e transformadora, estas mensagens são tão diretas que transformam todo o paradigma de nossa existência para um estilo único e universal de vida. Nos traz a compreensão do nosso real estado de evolução, de transcendência e de cura da alma, através de experiências profundas e intensas, através do uso das plantas sagradas e dos relacionamentos com egrégoras de espíritos maduros e espíritos animais.

Akaiê Sramana - Fundador da Tradição Xamanismo AncestralO xamã apenas observa, observa e observa. Observa a natureza e as pessoas, de onde se inspira para proferir seus ensinamentos. Todo xamã deve primeiramente iniciar sua trajetória escolhendo um Mestre Xamã, mas entenda, o mestre que proferimos aqui é no sentido de mestre-professor, unindo-se humildemente a ele para que seus ensinamentos possam ser transmitidos. Se o Mestre Xamã observar arrogância, inveja e a presença latente do ego, ele poderá cessar imediatamente a transmissão de tais conhecimentos sejam eles atualmente passados através de cursos, rituais, jornadas ou vivências. Todo xamã sério presa por isso, pela atmosfera ideal para a transmissão dos seus sagrados ensinamentos. Eu mesmo já fiz abandonar meus cursos, rituais e palestras, muitas pessoas com este ar de superioridade, pois o xamanismo é exatamente o oposto disso, é humildade, simplicidade, seriedade, serenidade e amor.

Depois do encontro com seu Mestre Xamã você começará então suas experiências com as plantas sagradas, muitos começam acessando o conhecimento de duas ou três plantas de início. Eu mesmo comecei pelo tabaco, planta que ainda está começando a transmitir muito de sua sabedoria, depois conheci a Ayahuasca, Wachuma, São Pedro, Peyote e o Amrita da Índia. De todas elas a que mais respeito é a Ayahuasca, apesar de ser a de mais fácil acesso no Brasil, ela realmente me ensina muito. Eu usei e uso muito Ayahuasca em meus rituais e nas canalizações. Ayahuasca advém do idioma quéchua, falado na região da antiga civilização inca, ainda presente na Bolívia e Perú e sua tradução significa "Vinho das Almas". Aqui no Brasil ficou muito conhecido como Daime e Yagé ou Caapi pelos nativos amazônicos. Não é a pessoa que cruza o caminho da Ayahuasca, é a Ayahuasca que cruza o caminho da pessoa. Para cada um de nós a planta passa um tipo diferente de ensinamento. As plantas aparecem em nossas vidas no momento exato que estamos preparados para compreender seus ensinamentos, por isso que sua utilização não deve ser forçada, acontece naturalmente.

Eu utilizo diversas plantas, cada uma em determinado momento, plantas medicinais, de poder e mestras, porque respeito a ação de cada uma delas, procurando me canalizar com o espírito da planta. Porém, no uso ritualístico das bebidas sagradas, preparadas pelas plantas mestras eu, particularmente, não combino o uso de outras plantas durante os rituais, porém respeito as pessoas que assim preferem, pois compreendo que cada pessoa possui uma experiência única com as plantas. A Ayahuasca ainda está cumprindo a sua missão em minha vida, assim como outras plantas também. A Ayahuasca é a minha preferida, pois quando estou sob seu efeito, fica muito mais fácil o processo de cura nos rituais, e a ponte entre a dimensão material e espiritual fica muito mais estável.

Em sessões individuais eu utilizo uma dosagem mínima de Ayahuasca, apenas para acessar o que precisamos acessar, mas é no Cachimbo Sagrado, através do Tabaco, que acesso realmente o estado de cura da pessoa. O espírito do Tabaco me ensina muito, é um espirito muito querido, não apenas por mim, mas pelos espíritos ancestrais que se tornaram meus guias espirituais, eles acessam o fluído do Tabaco para comigo estabelecer comunicações, costumo falar que é no Cachimbo Sagrado que está de fato toda a força do xamã.

Costumo também trabalhar muito com os instrumentos e objetos de poder, tais como o tambor e a maraca. Pois os espíritos da natureza se conectam a tais objetos para trazer sua energia curativa. E é nas canções, mantras e ícaros, que depositamos certa quantidade de energia para reativar e restabelecer a força da pessoa, esteja ela enferma ou não.

Em nossa tradição aprendemos a trabalhar com todos os quatro tipos de energias, a branca, vermelha, amarela e negra, onde a negra é utilizada apenas para se defender da própria ação dela e para criar escudos de proteção energéticos. Em nossa tradição trabalhamos demasiadamente com as outras 3 energias, sendo a branca e a vermelha as mais exploradas. E dessa forma manipulamos tais energias em nossos rituais, cursos e tratamentos. As canções xamânicas estão sempre cheias de energia, acompanha a energia de quem as pronuncia, de quem as canta. Por isso o xamã está sempre cantando e entoando encantamentos em seus rituais e tratamentos, canções muitas vezes que ele apenas compreende a letra, outras canções são canalizadas dos espiritos guias, em outros idiomas e dialetos.

Em princípio, devemos aprender com as energias branca e negra, pois cada uma delas retrata a polaridade da energia universal, positiva e negativa, que está em todo o Universo. Aprendendo com elas você saberá discernir o que é positivo e negativo na sua vida e na vida das pessoas. Só após este treino inicial você estará apto para aprender com as outras duas, a vermelha e a amarela. Cada pessoa irá se identificar com um tipo de energia, eu mesmo trabalho muito mais com a energia branca, que é a energia da luz e do amor, assim como também a energia vermelha, que é uma energia muito forte, canalizada para cura e exorcismos energéticos. Mas tomem muito cuidado ao trabalhar com as energias, procure um xamã muito consciente para transmitir-lhe os conhecimentos sagrados das 4 energias.

Seguindo a voz dos espíritos buscaremos a Luz e o caminho da Evolução Espiritual. Não gaste energia com artefatos de desejos mortos, falando mal das pessoas, mentindo, guardando rancores e mágoas, desta forma retemos uma quantidade enorme de energia qualificada como negra dentro do coração e de nossos corpos sutis, nos deixando negativados, nos deixando pesados, trazendo sofrimento e comportamentos negativos para nossa vida. Siga o caminho da retidão, desviando-se das pessoas que em egrégoras mais densas vibram.

A minha missão nesta vida é ser uma xamã curador. Papel que escolhi assumir mais uma vez nesta existência, por muito amor à obra do Grande Espírito e para levar a mensagem que outorgo, Amor Universal.

O Xamanismo Ancestral, tradição que abriguei e selei em meu coração, que traz a sagrada sabedoria da Índia antiga, é a egrégora que já canalizo a muitas e muitas vidas passadas, nesta existência venho para unir o ancestral ao novo e transmitir o neoxamanismo da mesma forma que o xamanismo original era praticado por nossos ancestrais, porém, adaptado ao estilo de vida moderno. Não vim para confundir a cabeça de ninguém. Vim para trazer a verdade. Se você acha que o xamanismo nasceu na Síbéria, ótimo, continue acreditando, mas se você se esforçar um pouco mais conseguirá desbloquear o véu da ilusão, de Maya, e acessar os conhecimentos mais antigos da humanidade, as primeiras práticas espirituais, que desde a Lemúria, a Terceira Grande Raça da Humanidade, já era praticado na região da antiga Índia, Sri Lanka, Himalaya, Nepal e Tibet, muito antes do xamanismo ser a antiga religião dos mongóis e das nações circunvizinhas à Sibéria. Meus pais são indígenas brasileiros, e preservo sim seus ensinamentos até os dias de hoje, e não foi por acaso que nasci em uma família indígena Caramurú-Tupinambá que hoje está extinta, talvez, se meus ancestrais ainda estivessem encarnados em grande quantidade, ainda vivendo em tribos, minha missão seria outra, mas não estão, me assessoram através de outras dimensões mais sutis. E compreendem perfeitamente a agrégora da antiga Índia que acessamos e que trazemos para o cotidiano das pessoas.

Este conhecimento ancestral não veio de algo como uma faculdade ou escola, é algo que acesso de uma memória universal, onde algumas pessoas possuem como uma faculdade mediúnica muito bem desenvolvida. Assimilo-as e transmito-as!

Transmitir o conhecimento do Xamanismo Ancestral talvez não seja o trabalho mais árduo, mas sim mantê-lo vivo, pois muitas são as forças que nos querem derrubar, mas como nossa missão é amparada por uma força maior, a egrégora dos nativos e aborígenes da antiga Índia, que é sempre assessorada pelo panteão das potências e deuses ancestrais, como o Senhor Shiva Shankara por exemplo, a missão sempre se completa.

E é por isso que nossos cursos, workshops e sessões de cura são canalizados, para trazer a ciência espiritual deste povo multimilenar, os xamãs ancestrais e transmitir para os 4 cantos do mundo esta sabedoria de vida.

No Brasil, nossa sede esta ancorada na cidade de Juquitiba-SP, onde esta localizado o Sagrado Santuário do Xamanismo Ancestral no Brasil, a Aldeia de Shiva.

E como nascemos no Brasil, nosso dever é defender e preservar nosso maior manancial de vida, a floresta Amazônica, o pulmão do mundo. Devemos preservar muito esta selva, pois um grande colapso de energia está previsto e se não controlarmos a energia deste lugar sagrado, o mundo inteiro entrará em desequilíbrio ecológico. Por isso, um de nossos maiores trabalhos é levar para o mundo esta consciência, e minha parte já estou fazendo, e por onde passo novas pessoas vão se unindo a esta mesma intensão de amor.

Muitos fazem maledicências de minha pessoa, mas saibam, isso não me leva para baixo, muito pelo contrário, isso me ensina e potencializa cada vez mais minha missão neste planeta! Eu aceitei este caminho, para levar o Amor Universal do Grande Espírito para as pessoas que cruzam o meu caminho. Pois este caminho possui uma finalidade e não tem fim. Nunca terá fim as ações de levar amor para as pessoas, independente de raça, sexo ou ideologia. Para mim não existe fronteiras, não existe limites, nem países, continentes ou dimensões energéticas que eu não possa penetrar para levar a minha mensagem.

Sou muito feliz em fazer o que eu faço. É uma vida inteira de doação, entrega, sacrifícios e muita luta, pois no final estarei muito agradecido e em estado total de gratidão pela missão que me foi confiada. E esta é a mesma energia que multiplico, alimentando em cada pessoa que cruza meu caminho suas reais necessidades de experimentarem-se como verdadeiros Filhos da Luz.

Minha eterna gratidão por você existir e ler esta mensagem!

Receba sempre meus mais sinceros cumprimentos xamânicos em nome de todas as sagradas tradições,

Akaiê Sramana - Fundador Acharya da Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral
Akaiê Sramana
Fundador Acharya da Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral
Fundador da ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Universal Xamânico Ancestral
Criador e Codificador de R'XA ® - Reiki Xamânico Ancestral


* Acesse o Website Oficial do Xamã Akaiê Sramana.

Retornar  retornar topo  Topo da página

Assinar Mala Direta

Mandala Sagrada - Ciclos da Vida  Mandala Sagrada - Pétalas de Lótus  Mandala Sagrada - Azul Harmonia  Mandala Sagrada - Yin e Yang  Mandala Sagrada - Amarelo Liberdade  Mandala Sagrada - Vermelho Força Física  Mandala Sagrada - Estrela da Alegria  Mandala Sagrada - Energia  Mandala Sagrada - Base Firme  Mandala Sagrada - Violeta Transmutação  Mandala Sagrada - Anjo Protetor  Mandala Sagrada - Sol e Lua  Mandala Sagrada - Atmosfera 
Quem é Akaiê | Agenda | Artigos | Xamanismo Ancestral | Cursos e Workshops | Livros recomendados
Aldeia de Shiva | Rituais Xamânicos | Orações Xamânicas | Depoimentos | Links | Contato
© Copyright 1998-2014. Akaiê Sramana. Todos os direitos reservados.